26 de set de 2009

Dormir na praia...é muito bom!

Cada um no seu sleeping-bag saco-de-dormir...olhando o mar...sentido o salgado ar...deitados sobre a areia negra...observando as pedras de lava banhadas pelo mar...






24 de set de 2009

A mãe Terra deu a luz à uma Ilha....

http://www.youtube.com/watch?v=42H2znxGyhg   Lava e erupções vulcânicas são rotina diária na Islândia. A maior parte do território é formada por basalto, origem da areia negra das praias...uma grande camada de magma ainda borbulha (2 milhas abaixo do Krafla) e as vezes aparece através das fissuras existentes na crosta terrestre embaixo do lago Mývatn.
  Existem 180 vulcões identificados e 18 ativos na ilha. Cerca de um terço do volume de magma liberado na superfície da Terra ocorre na Islândia.Outro terço é liberado no Hawaí.
  Apesar das erupções vulcânicas serem violentas e intensas a maioria ocorre bem longe das áreas urbanas. Atualmente o governo Islandês observa cuidadosamente os dois mais ativos vulcões do país: Hekla e Katla. O Hekla apresenta atualmente sinais de uma provável erupção em 2010 e a equipe de filmagem do Vulcano Show está preparada,como sempre.
  O Vulcano Show foi fundado em 1947 por Ósvaldur Knudsen, um veterano cinegrafista das maravilhas naturais da Islândia. Ele e seu filho Villi Knudsen filmaram algumas das mais espetaculares imagens de vulcões em erupção na Terra.
  A ilha Surtsey nasceu de uma dessas erupções...em 14 de novembro de 1963 ao sul da Islândia. A completa formação da ilha terminou na primavera de 1965...e tudo foi filmado pela equipe do Volcano Show.
  A maior e principal ilha do arquipélago Vestmann, Heimaey, durante a noite de 23 de janeiro de 1973 viu surgir uma fissura de 1.6 km ao sul da sua maior cidade: o centro pesqueiro de Vestmannaeyjar. Em algumas horas cerca de 5000 pessoas foram evacuadas, restando apenas 300 na ilha para lutar contra a fúria do vulcão. Até uma tecnologia americana para resfriar lava, solidificando-a para impedir que continuasse seu caminho "de destruição" foi usada. Isso impediu que a lava fechasse a baía e o porto, assegurando o futuro da atividade pesqueira da Ilha.
  Villi Knudsen continua ativo, tal como os vulcões que o motivam a seguir em frente. Todas as noites ele abre a apresentação da sessão das 20 e também a das 21hs na sede da Volcano Show...em inglês e com um jeitinho cativante, humor inglês, sotaque islandês, contação de históricas...irresistível.



23 de set de 2009

As islandesas são loiras?




A maioria é... mas também encontrei ruivas e morenas. Todas com a pele bem clarinha, maquiadas, normalmente vestidas de preto. Roupas modernas, bijoux idem.
A temperatura em setembro não passa dos 12C e ainda é verão. Portanto vale usar sandálias, sapatos abertos, escarpins. E tudo sem meia. O segredo é usar legging ou meia calça sem pés. Isso mesmo. O que para nós brasileiras pode parecer brega, lá é usado sem medo e como única alternativa para mostrar sapatos maravilhosos. Acompanham mini-saia, saia, vestido, túnicas.
Adorei as luvas sem dedos. São luvas de lã ou de tecido tipo polar que encaixam-se nas mãos mas não tem dedos. Aquecem as mãos e dão total mobilidade. Lindas, em várias cores e materiais.
Existe também um tipo de extensor de mangas. Imagine luvas para os pulsos. Tem uns 15cm. Você as calça como luvas e puxa até chegarem à base dos dedos. Não é necessário descalçá-las ao entrar em um lugar aquecido. Basta puxá-las para dentro das mangas. Normalmente tem um bordado na altura do pulso. Chic...
Voltando às loiras...Não sei se toda essa loirice é natural...tirem suas próprias conclusões!




21 de set de 2009

101 Reykjavík




   Reykjavík significa baía enfumaçada (vide post "onde há fumaça, não há fogo" ) e 101 é o código postal do centro "velho" da cidade. 101 Reykjavík também é um filme estrelado pela Victoria Abril, dirigido por Baltasar Kormákur, baseado no livro de Hallgrímur Helgason e filmado na Islândia em 1999/2000 ( http://www.youtube.com/watch?v=9amX_PvbAFw ).
   Não sei se está disponível na 2001 ou para download, mas comprei-o e os amigos que estiverem interessados, me avisem! Hlynur tem quase 30 anos, mora com a mãe em um pequeno apartamento em 101 Reykjavík. Ele é " desempregado crônico" e adora passar o tempo nas baladas com os amigos, até que sua mãe assume sua condição de lésbica, casa-se com Lola sua professora de flamenco e as duas resolvem ter um filho... Cenas mostram Reykjavík ( j tem som de "i" mudo), a vida noturna, os glaciares, as festas de Natal e fim de ano.Vida em família, amor, trabalho e amigos...
   Uma cidade com 20 horas de sol e sol da meia noite no verão. No máximo 5 horas de sol durante o inverno..."você só consegue viver lá se tiver nascido lá"  segundo Hlynur.
   Cafés com rede wifi durante o dia se transformam em night-clubs após as 23hs, brindando a pequena cidade com uma das noites mais agitadas da Europa durante os finais de semana. A primeira mulher Presidente de uma Nação no mundo.O país que quebrou com a crise de 2008. Piscinas públicas de água térmica natural por todos os lados. Campos de lava-glaciares-cachoeiras-vulcões como atrações naturais.  
   País sem insetos e sem árvores (exceto poucos pinheiros plantados recentemente). Água da torneira limpinha deliciosa maravilhosa. Já tô com saudades...A cerveja (bjór) foi proibida de 1915 até 1989 quando dois estudantes islandeses abriram um bar vendendo cerveja não alcóolica misturada com um shot de vodca ...existem duas cervejarias, a Egils (http://www.egils.com/) e a Vífilfell (http://www.vififell.is/) criadora da lager Viking (muito boa!). Vinho é muito caro (US 17 a taça) sendo os espanhóis e franceses os mais encontrados. 
   Café é a bebida mais comum. Leite e muito açúcar são seus companheiros. Achei o café fraco, tipo americano, então preferi tomar espresso...muito bom!