5 de nov de 2009

A Grande Maçã e seus taxis amarelos. Você sabe porque?


A Big Apple foi primeiro popularizada como uma referência para Nova York por John J. Fitz Gerald. Na década de 1920 ele escrevia matérias no jornal Nova York Morning Telegraph sobre corridas de cavalo em Nova York.

Fitz Gerald referia-se à "Grande Maçã"  freqüentemente e explicou na edição de 18 de fevereiro de 1924, na sua coluna sob o título "Around the Big Apple":

"The Big Apple. O sonho de todo jockey que monta um puro sangue inglês (thoroughbred ) e a meta de todos os cavaleiros. Há apenas uma Big Apple. Isso é Nova York.
Dois jóckeys levavam nas mãos um par de puro sangues thoroughbred  ao redor de uma pequena arena próxima aos estábulos do Fair Grounds em Nova Orleans.
"Para onde vamos depois?" questionou um.
"Daqui vamos direto para a Big Apple ", respondeu o outro orgulhosamente.
"Bem, acho melhor você engordar esses cavalos senão só vai sobrar o caroço da maçã !", foi a tréplica rápida."

Uma outra versão vem do Chicago Defender, um jornal Africano-Americano de circulação nacional. Billy Tucker, um vaudeville / jazz performer que escrevia para o Defender, usou o termo "grande maçã" para se referir a Nova Iorque, em 16 de setembro de 1922 num contexto de show business:
  "Espero que a sua visita a Big Apple (Nova Iorque) tenha sido um enorme sucesso e desejo que eu tenha sido capaz de contribuir para isso"

Esse mesmo autor havia utilizado "Big Apple" como uma referência a Los Angeles em 15 de maio de 1920. Acredita-se que Billy usasse "Big Apple" para se referir a qualquer grande cidade.
 "Caro amigo Tony: Não... Billy Tucker ainda não desapareceu do mundo...apenas ainda está na 'Big Apple', em Los Angeles."

No final dos anos 1920, muitos autores já usavam "Big Apple" para se referir a Nova York fora do contexto das corridas de cavalo."The Big Apple" foi uma canção e dança populares na década de 1930. Walter Winchell e outros escritores continuaram a usar "Big Apple" nas décadas de 40 e 50.

Na década de 1960,  "Big Apple" era apenas um nome antigo para Nova York. No início dos anos 1970, a Convenção de Nova Iorque e Visitors Bureau (agora NYC & Company, organização oficial para marketing e turismo de New York City), sob a liderança de Charles Gillett, começa a promoção "do Big Apple", como codinome e logo da cidade. Em 1997 o Prefeito Rudolph W. Giuliani, assinou uma lei designando a região sudoeste de West 54th Street e Broadway Av, onde John J. Fitz Gerald residiu 1934-1963, como "Big Apple Corner."[o canto da Grande Maçã].

Mas...e por que os táxis são amarelos em Nova York?
John Hertz, que fundou a Yellow Cab Company em 1907, escolheu a cor amarela porque tinha lido um estudo realizado pela Universidade de Chicago que indicava esta cor como a mais fácil de ser notada em qualquer situação.

(resumo e adaptação da Wikipedia)

Um comentário:

Silvana Tavano disse...

Não gosto do tom amarelo-ovo dos taxis novaiorquinos. De todo modo, são mais alegres do que os nossos brancos-ambulância... Por aqui, aliás, cor é o tipo da coisa que não rima com carro -- é tudo prata, cinza, grafite e preto, uma falta de alegria e de imaginação, né?